Notícias

24/06/2016

DOENÇAS CARDIOVASCULARES X ESTATINAS X PREVENÇÃO X SEGURANÇA


DOENÇAS CARDIOVASCULARES X ESTATINAS X PREVENÇÃO X SEGURANÇA

Nos últimos tempos, muito se tem cogitado sobre o risco do uso das estatinas na prevenção das Doenças Cardiovasculares (DCV).
Estudos epidemiológicos, populacionais, de coorte, trials e meta-análises tem confirmado, de forma inequívoca, a relação linear entre a taxa de colesterol e a ocorrência de eventos cardiovasculares.
Para quem desejar maiores detalhes e se aprofundar um pouco mais, busquem os estudos de Framingham e http://www.epi.umn.edu/…/multiple-risk-factor-intervention…/ - Multiple risc factor intervention trial - MRFIT).
Portanto, não há duvidas da relação entre colesterol elevado e doença cardiovascular.
Da mesma forma, não há duvida de que a redução do colesterol reduz eventos cardiovasculares e, as evidências científicas mostram, claramente, quanto mais baixo o nível de colesterol menor o risco de DCV.
Os pilares da redução do risco cardiovascular, seja em prevenção primária, ou seja pacientes que tem fatores de risco mas não tem DCV, seja em prevenção secundária (paciente com angina, aterosclerose confirmada, antecedente de INFARTO, AVC, doença arterial periférica,, aterosclerose carotídea) são mudanças importantes no estilo de vida (através de uma alimentação saudável, exercícios físicos regulares) e o uso de medicação para reduzir o colesterol e suas frações indesejadas, no caso o LDL colesterol.
Neste sentido as ESTATINAS são fundamentais e insubstituíveis, exceto se o indivíduo for intolerante as mesmas ou venha a desenvolver efeitos colaterais, em particular mialgias - dores musculares que limitem a qualidade de vida.
Apesar de todo este conhecimento científico, sólido e exaustivamente publicado, existe uma onda de desconhecimento rondando médicos que chegam a recomendar a suspensão das estatinas, alegando dentre outras coisas, a possibilidade de desenvolver DIABETES, piorar a função cognitiva, levar a AVC hemorrágico.
Quando prescrevemos uma medicação para um determinado paciente, levamos em consideração os riscos e os benefícios e se, os benefícios são maiores que os riscos, ou seja prescrevemos a medicação pautados de um lado na eficácia, do outro lado na segurança, a comunidade científica cardiológica não tem dúvida da importância das ESTATINAS na prevenção das doenças cardiovasculares, evitando infarto, avc aterosclerótico, morte cardiovascular. Em conclusão, de forma clara e inequívoca, podemos afirmar que as ESTATINAS são seguras, devem ser usadas em todos os pacientes com doença cardiovascular (salvo contraindicação) e se constituem na pedra fundamental da terapêutica farmacológica na prevenção das doenças cardiovasculares.

Se você tiver alguma dúvida, mande pelo facebook em DM ou direto, em comentário ou para o email italokumamoto@me.com

NOTA:
O AUTOR DESTE ARTIGO E O HOSPITAL MEMORIAL SÃO FRANCISCO NÃO PROMOVEM PALESTRAS, CURSOS, OU FORNECE INFORMAÇÃO COM SUPORTE DE QUALQUER NATUREZA DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA E DE FORNECEDOR DE ORTÉSES E PRÓTESES.
PORTANTO, PAUTAMOS NOSSAS INFORMAÇÕES NO MELHOR DA LITERATURA E NÃO TEMOS NENHUM CONFLITO DE INTERESSE COM EMPRESAS FARMACÊUTICAS E DE ÓRTESES E PRÓTESES.
Multiple Risk Factor Intervention Trial (MRFIT) « Heart Attack Prevention
Multiple Risk Factor Intervention Trial (MRFIT) The Multiple Risk Factor Intervention Trial (MRFIT). A national study of primary prevention of coronary heart disease. (1976) JAMA. 235(8):825-827. Type Diet/Drug (Stage): Diet and Drug (1º)Study Category: The Prevention Trials (1946-1973)Year Begun: 1...
epi.umn.edu