Notícias

oii-1200x559.jpeg

agosto 18, 2022 blog

A alimentação exerce um papel fundamental no trilhar de uma vida saudável e rica em bem-estar. Quando desregulada, ela contribui diretamente no aparecimento de sintomas e problemas graves, como hipertensão, obesidade, diabetes e infartos. Por essa razão, manter uma rotina de bons hábitos na cozinha faz a diferença.

Além da escolha do cardápio, é preciso se atentar à frequência das refeições. Novos estudos, publicados originalmente pela UNESP, indicam que o padrão de “pular” o café da manhã, o almoço ou o jantar é um fator que facilita o ganho excessivo de peso, a resistência à insulina e o desenvolvimento de má condições cardiovasculares.

Para garantir dias mais plenos, então, uma dieta adequada é o ponto de partida. Mas você sabe o que deve estar sempre presente e o que deve ser cortado do seu prato?

Alimentos aliados do coração

De modo geral, dê preferência a itens naturais, variados e que oferecem os nutrientes necessários à sua faixa etária. Alguns deles garantem benefícios essenciais:

Peixes de água fria: a sardinha, o bacalhau e o salmão, por exemplo, são fontes vitalícias de ômega-3 e proporcionam a redução do LDL (“colesterol ruim”) e o aumento do HDL (“colesterol bom”);

Aveia: apresenta grande quantidade de fibras solúveis e age ativamente na diminuição da absorção de gorduras pelo corpo;

Oleaginosas: nozes, castanhas, amendoim e amêndoas provêm magnésio ao organismo, ajudando na estabilização da pressão arterial, além de realizarem a manutenção e a elevação dos níveis de LDL na circulação;

Canela: segundo especialistas, essa especiaria auxilia no metabolismo dos açúcares, freando a glicemia pós-prandial (taxa de glicose na corrente sanguínea 10 minutos após o consumo alimentar), prevenindo, assim, a hipertensão.

Alimentos inimigos do coração

Açúcar: está associado aos altos índices de glicemia e insulina no organismo, sendo ambos fatores de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares;

Sal: quando consumido em excesso, provoca picos de pressão e promove o desenvolvimento de hipertensão crônica; é considerado a principal fonte de sódio nas refeições, e, por isso, a moderação no seu uso diário é imprescindível;

Grupo Vermelho: composto por artigos cem por centro industrializados, como os embutidos, os congelados, os pós-achocolatados e o macarrão instantâneo, cujas fabricações envolvem elevados níveis de sódio, conservantes e outras substâncias nocivas ao coração.



julho 19, 2022 NotíciasUncategorized

Durante o outono e o inverno, observamos um aumento significativo nos casos de doenças alérgicas e respiratórias.  Neste mês de julho, um dos mais frios do ano, o Dr. Marcos Sodré, da equipe médica do Memorial, esclareceu algumas das principais dúvidas sobre as ITES (grupo formado por problemas como sinusite, rinite e, até, faringite), que tanto incomodam nesse período.

Dr. Marcos, por que vemos tantos casos de problemas respiratórios no outono e inverno?  

Isso acontece devido alguns fatores diversos, como o frio, a umidade, o uso de roupas guardadas há muito tempo, ácaros, poeira, aglomerações em lugares mais fechados, além das próprias chuvas e da temperatura. Tudo isso leva à irritabilidade das vias respiratórias

Qual a diferença entre sinusite e rinite? 

Na realidade, elas deveriam se chamar “rinossinusites”, porque geralmente as duas estão associadas. Na prática, a gente divide rinite e sinusite, como se a primeira fosse uma irritação alérgica e a segunda, uma infecção que causa secreções nasais amareladas ou verdes e, às vezes, espirros com mau cheiro.   

Como prevenir as “ites”?  

Tentar manter a ventilação dentro de ambientes fechados, dentro do possível e fazer atividade física aeróbica. O importante é se movimentar, para que as vias respiratórias estejam sempre funcionando bem, e evitar o sedentarismo. Costumo dizer para as pessoas ficarem atentas aos 4 “A” dos cuidados com as alergias:  

Ambiente: Cuidados para manter a casa limpa, sem poeira; cuidar para não ter infiltração e manter as portas e janelas abertas para que o ar possa circular.  

Alimentos: As pessoas que têm alergia a glúten e lactose devem evitar alimentos que contenham essas substâncias, pois elas levam à produção de secreção e à obstrução nasal.  

Atividade física: Fazer atividade física, de preferência aeróbica; o importante é se movimentar para que as vias respiratórias estejam sempre funcionando bem, evitando o sedentarismo.  

Antialérgicos: Podem ser usados tanto para prevenir como para tratar os sintomas.  

Da mesma forma, fazer um tratamento preventivo no nariz com soro fisiológico 0,9% também é recomendado, podendo o soro ser encontrado em farmácias, como conta-gotas ou spray. Quando o paciente já possui uma tendência alérgica, o ideal é se antecipar ao problema, fazendo uma visita ao médico antes do início do inverno. 

Qual a melhor forma de tratamento? 

Existem vários modelos de tratamento, e o correto será prescrito de acordo com cada caso. Eles vão de sprays, antialérgicos, corticóide, antigripais, descongestionante aos antibióticos e cirurgias. Tudo vai depender de cada situação específica. O tratamento cirúrgico, considerado de última instância, geralmente é indicado quando há obstrução nasal, em casos de desvios de septo, hipertrofia de cornetos, pólipos nasais e adenoides. O médico vai avaliar e tomar a melhor decisão.  

No momento atual de pandemia, há uma mistura de quadros muito grande, devido à dificuldade de diferenciar os sintomas da rinossinusite, da gripe e da Covid. Elas têm sintomas e tratamentos  muitos parecidos e, muitas vezes, só é possível diagnosticá-los corretamente com a realização de exames. Por tanto, no aparecimento de febre, tosse persistente, falta de ar e perda de paladar e/ou olfato, procure assistência médica o mais rápido possível.

As cirurgias de desvio de septo e adenoides são eficazes? 

Sim. Não são todos os casos que precisam de tratamento cirúrgico, mas quando o diagnóstico está correto e há a indicação, faz-se necessário realizar a cirurgia, um procedimento extremamente útil. Isso também serve para a sinusite: existe uma lenda que diz que a sinusite não tem cura, mas tem; vai depender de cada caso. Existe, sim, o tratamento cirúrgico da sinusite, e ele é bastante eficaz.  

Quais os cuidados que devemos ter com pacientes idosos? 

Por conta da fragilidade que a idade traz, uma atenção maior é exigida, pois geralmente os idosos apresentam algumas comorbidades e fazem uso de certos medicamentos. Além do mais, alguns são diabéticos, são mais propensos a ter tosse seca, sinusites por fungos no nariz, dentre outros problemas. Então, uma visita ao médico é essencial para a realização de um tratamento preventivo.  

Gostou do texto? Continue a sua leitura conferindo a nossa última notícia, que abordou a chegada da enfermeira Amanda Sousa na equipe médica do hospital. Siga o Memorial no Instagram e acompanhe todas as novidades em primeira mão.



julho 8, 2022 Notícias

O Memorial São Francisco tem como diferencial a forma humanizada de tratar as pessoas. Pensar no crescimento dos nossos colaboradores faz parte da nossa filosofia. Somos uma grande família; afinal, existem funcionários que chegaram aqui adolescentes, casaram, formaram as suas próprias famílias e, ainda hoje, trabalham no hospital.

No último dia 6 de julho, o Memorial realizou a promoção de Amanda Sousa (foto ao lado). Ela começou trabalhando na recepção, mas tinha o sonho de se formar na área da saúde. Trabalhando e estudando ao mesmo tempo, entrou para a faculdade e se graduou em Enfermagem. A agora, está sendo oficialmente realocada e vai exercer a profissão que sempre almejou.

Ao saber da notícia, Amanda comemorou o feito: “Me sinto feliz e muito honrada em fazer parte da equipe médica do Memorial e por subir mais um degrau na minha carreira; era um grande sonho ter a primeira oportunidade como enfermeira dentro do Memorial São Francisco. E, após um ano e meio, chegou o meu momento. Durante minha trajetória, contei com o apoio de toda equipe e só tenho a agradecer por me oferecerem essa chance. Será um prazer imenso continuar somando nesta empresa e, com certeza, continuarei dando o meu melhor. Agradeço a confiança que me foi dada”.

Gostou do texto? Continue a sua leitura conferindo a nossa última notícia, que abordou a instalação da nova plataforma MEVO no cuidado dos pacientes do HMSF. Siga o Memorial no Instagram e acompanhe todas as novidades em primeira mão.


In-Home-Exercises-for-Seniors-to-Stay-Active-During-the-Quarantine-1200x800.jpeg

julho 5, 2022 blog

Com o avançar dos anos, o corpo humano passa por mudanças aceleradas e que podem impactar negativamente a qualidade de vida. O sistema ósseo, por exemplo, é um dos principais afetados, perdendo vitalidade e força naturalmente com o tempo. Uma rotina ativa de cuidado se torna, assim, ainda mais importante.

Isso porque um dos maiores efeitos do enfraquecimento da ossatura é o aparecimento de doenças diretamente relacionadas. A osteoporose, por exemplo, provoca a perda da densidade óssea, fragilizando os ossos e facilitando quedas e possíveis fraturas. Entre os principais sintomas, estão a dor na coluna, o formigamento nas pernas e o desenvolvimento de uma postura encurvada.

A osteoartrose, ou apenas artrose, é uma condição que também prejudica a integridade óssea, gerando os conhecidos “bicos de papagaio”. Aqui, o desgaste provocado por esse tipo de artrite causa dores nas articulações atingidas, especialmente na região lombar, no joelho, nas mãos, pescoço e quadris.

Dessa forma, a prevenção aparece como a melhor alternativa. Você sabe o que fazer a fim de evitar o surgimento de problemas como esses? Acompanhe a nossa lista a seguir.

Mais cálcio no seu prato

Sim, o leite e os seus derivados estão no topo do cardápio. No entanto, também é possível encontrar cálcio em inúmeros vegetais, sobretudo nos de folha verde-escura, como alface, chicória, couve de bruxelas, couve, espinafre, folha de brócolis e rúcula. Peixes como sardinha, salmão e bacalhau são opções que, do mesmo jeito, trazem bons resultados.

Coloque exercícios físicos na rotina

De acordo com a Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), a faixa dos 50 anos exige atenção redobrada. Por isso, movimente o seu corpo ou realize atividades esportivas durante 30 a 40 minutos, três ou quatro vezes por semana. E, se possível, faça isso sob o sol, em horários adequados à exposição (6h às 11h). Essa combinação é um time de sucesso contra a perda óssea.

Deixe o sol entrar

A vitamina D é amplamente recomendada à saúde dos ossos, sendo fundamental na absorção do cálcio pelas células. Os raios ultravioleta auxiliam diretamente na produção deste nutriente no organismo humano, e 20 a 30 minutos de luz solar por dia são suficientes para alcançar uma estrutura óssea estável.

Diga não ao fumo

A ação do cigarro no organismo é tóxica, pois a nicotina inibe a produção de osteoblasto, célula fundamental no crescimento ósseo. De forma semelhante, o monóxido de carbono, obtido com a queima do tabaco, diminui em até 15% a capacidade do sangue de transportar oxigênio, o que implica em ossos mais frágeis. Por essa razão, pacientes fumantes fraturados levam até 60% a mais de tempo para se recuperar completamente.


1656527937_5ec46d_memorial__info_banner_29_jun-1200x412.png

junho 29, 2022 Notícias

Pensando em agilizar e aprimorar o atendimento dos nossos pacientes, o Hospital Memorial está implantando a plataforma MEVO, um sistema de saúde com soluções que vão desde a receita digital até a entrega dos medicamentos na casa dos pacientes. O objetivo é evoluir, descomplicar, desburocratizar e tornar a comunicação entre médicos e pacientes cada vez mais acessível e rápida.

Os gestores do Memorial estão sempre atentos e buscando formas de inovação para proporcionar um acolhimento cada vez mais personalizado, mais saúde e tempo para que as pessoas possam aproveitar a vida com plenitude.

O nosso CEO, Rogério Guariniello, explica que a implementação da plataforma busca somar aos investimentos que o hospital vem fazendo em tecnologia, segurança do paciente e atendimento humanizado. “A decisão de investir em tecnologia vem trazer melhorias significativas no relacionamento diário entre a equipe médica e os pacientes. Mais do que nunca, precisamos ser agentes facilitadores e, assim, levar bem-estar aos nossos pacientes”, enfatiza.

Gostou do texto? Continue a sua leitura conferindo a nossa última matéria, que mostrou as ações executadas pelo Núcleo de Experiência do Paciente durante o feriado junino. Siga o Memorial no Instagram e acompanhe todas as novidades em primeira mão.



junho 21, 2022 Notícias

Sabemos que o processo de internação hospitalar gera ansiedade, medo e angústia. Os pacientes se sentem fragilizados, e é preciso ter empatia e buscar soluções possíveis que tragam emoções positivas a eles e a seus familiares.

Pensando nisso, o Núcleo de Experiência do Paciente do Hospital Memorial São Francisco tem se esforçado para trazer momentos de alegria e satisfação aos nossos internados.

No mês de junho, foram realizadas algumas surpresas, como pequenas festas de aniversário, bolo e velinhas para pacientes aniversariantes, trazendo muita celebração à época de São João.

Ao saber do desejo manifesto de uma paciente de viver um momento junino, o Núcleo se mobilizou e fez o arraial particular no leito da paciente, com direito a bandeirinhas de São João e à visita muito especial de um sanfoneiro profissional. Na ocasião, uma música de sua preferência foi tocada ao vivo, levando muita alegria pelos corredores do Hospital, sempre seguindo todos os protocolos de segurança exigidos.

Outro momento de destaque foi com uma paciente internada por tempo prolongado e que manifestou o desejo de reencontrar o seu cachorrinho, Logan. Prontamente, houve uma grande mobilização do Núcleo para averiguar a segurança e, assim, tornar viável esse reencontro. Foi um momento de pura emoção, seja para a paciente, seu familiares e todos que fazem o Memorial, como podemos conferir pelos registros do momento.

A humanização nos cuidados é uma marca do Memorial e podermos trabalhar para proporcionar experiências como essas, que impactam de forma positiva a estadia de nossos pacientes, é nosso compromisso mais especial, assegurando o cumprimento da nossa maior e mais nobre missão: servir com o coração. Sempre na certeza de que esses gestos podem fazer grande diferença na recuperação dos nossos pacientes.

Gostou do texto? Continue a sua leitura conferindo a nossa última matéria, que abordou o Dia Mundial da Segurança dos Alimentos, com dicas para a criação de uma dieta mais saudável. Siga o Memorial no Instagram e acompanhe todas as novidades em primeira mão.


1654549688_6a2d70_memorial__info_banner_06_jun-1200x412.png

junho 7, 2022 Notícias

O Dia Mundial da Segurança dos Alimentos (DMIA) celebrado todo dia 7 de junho tem como objetivo chamar a atenção para a necessidade do cuidado no manuseio, na higiene e na escolha dos alimentos. Cada dia mais existe essa conscientização de prevenir e detectar os riscos de origem alimentar, ajudando assim, as pessoas a terem uma alimentação mais saudável, o que vai refletir em uma vida com mais saúde.

Este ano o tema é “Alimentação Segura, Melhor Saúde”. As doenças transmitidas por alimentos variam de leves a muito graves e podem até levar à morte. As doenças parasitárias transmitidas por alimentos podem causar problemas sérios de saúde, tanto agudos como crônicos. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde o número estimado de casos, relacionado com as 11 principais doenças parasitárias, é de 48,4 milhões por ano, dos quais 48% são de origem alimentar.

Se existir uma conscientização da importância das boas práticas de segurança dos alimentos em nosso dia a dia, podemos prevenir essas doenças.

A OMS tem um manual sobre as “Cinco Chaves para uma Alimentação mais Segura”. Confira:

Vamos colocar em prática uma alimentação mais saudável e mais segura!

Confira o manual na integra:

Cinco chaves para uma alimentação mais segura – Manual

 

 

 


1654268821_bc1dff_memorial__info_banner_03_jun-1200x412.png

junho 3, 2022 Notícias

Em junho temos a campanha Junho Vermelho, mês de Conscientização para a Doação de Sangue, que busca chamar a atenção para a importância da doação de sangue. Um ato de amor e solidariedade que deve ser realizado sempre que for possível, e não apenas quando alguém da família precisa ou algum conhecido necessita. Muitas vidas são salvas com esse gesto. A doação de sangue é uma atitude nobre. Para cada bolsa de sangue quatro pessoas podem ser salvas.

 

Durante todo o mês de junho a campanha de estimulo a doação de sangue se intensifica no HMSF, as equipes são desafiadas a estimularem seus colaboradores a se dirigirem ao Hemocentro e fazer sua doação. A equipe que tiver mais doadores participa de um sorteio de vários brindes.

O que precisa para ser um doador:

•  Estar em boa condição de saúde;

•  Ter se alimentado pelo menos três horas antes da doação;

•  Se a doação for após o almoço, necessário aguardar 2 horas;

•  Ter dormido ao menos 6 horas nas últimas 24 horas;

•  Apresentar documento de identificação.

Quem não pode doar:

•  Gripe, resfriado e febre;

•  Gravidez;

•  Período pós-gravidez: 90 dias para o parto normal e 180 dias para a cesariana;

•  Amamentação, se o parto ocorreu há menos de 12 meses;

•  Ingestão de bebida alcóolica 12 horas antes da doação;

•  Tatuagem ou piercing nos últimos 12 meses;

•  Extração dentária: aguardar 72 horas;

•  Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: aguardar 3 meses;

•  Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: aguardar 6 meses;

•   Transfusão de sangue: aguardar 12 meses;

•   Vacinação: tempo de impedimento varia de acordo com a vacina;

•   Procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;

•   Exposição a situações de risco de doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses após exposição;

•   Uso de drogas ilícitas injetáveis;

•   Malária, Hepatite, AIDS, Doença de Chagas.

Participe da campanha Junho Vermelho leve vida para alguém. Sirva com o coração.


1653938871_159dea_memorial__info_banner30_mai-1200x412.png

maio 31, 2022 Notícias

O Dia Mundial Sem Tabaco foi instituído no dia 31 de maio de 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há 1,1 bilhão de fumantes em todo o mundo. Estudos realizados em 2021 mostram que o tabaco mata mais de 8 milhões de pessoas por ano.

O presidente da Sociedade Paraibana de Pneumologia, Alexandre Araruna, alerta para o perigo do tabaco. “O cigarro é composto por mais de 4.700 substâncias químicas das mais variadas, desde material radioativo, alcatrão, materiais tóxicos, cancerígenos e, em especial, a nicotina, que é um dos componentes essenciais ao vício”. Ele explica que ninguém fuma porque quer, mas, sim, porque na maioria das vezes prova o cigarro na adolescência, sem ter muita noção, e se vicia. Quando quer deixar, não consegue, porque a nicotina oferece uma sensação latente de prazer.

O Dr. Alexandre lembra que os fumantes vivem 12 anos a menos em relação a quem nunca fumou. Os fumantes passivos também pagam o preço, pois a inalação frequente do cigarro alheio pode desenvolver, com muito mais chances, várias doenças. Então, grupos especiais de pessoas como as asmáticas, que tem problemas respiratórios, e as gestantes, precisam tentar ficar longe dos fumantes para evitar maiores problemas:

“Naturalmente, quem inala essas substâncias ativas vai pagar o preço no seu organismo, porque vão desenvolver, ao longo do tempo, várias doenças. Desde garganta, boca, os brônquios, pulmões, entre outros órgãos. Temos como exemplo a enfisema, o chamado “pulmão queimado”, e o câncer de pulmão, que é extremamente agressivo. Quando essas substancias adentram em outros órgãos do corpo, podem causar infarto, AVCs, vários tipos de câncer, insuficiência vascular e perda de membros.”

O pneumologista reforça que a melhor maneira de evitar o vício é combatê-lo, e isso é o papel da família e da sociedade. Ele comemora que o Brasil é, hoje, referência no combate ao tabagismo: “Estamos sempre combatendo e alertando a população. E é um sucesso absoluto quando comparamos os dados de 1989 com os últimos, do ano de 2020. Saímos de 33% da população fumante, e agora estamos nos 10%. É uma queda considerável, digna de aplausos, quando a gente compara em termos de mundo”, relata. Isso se deve a uma força tarefa entre órgãos governamentais como o Ministério da Saúde e não-governamentais como a Sociedade Brasileira de Pneumologia e a Sociedade Paraibana de Pneumologia, que desenvolvem um papel importantíssimo de combate ao tabagismo através de campanhas e ações ao longo do ano.

O especialista chama a atenção para uma novidade criada pela indústria do tabaco, o cigarro eletrônico. “Ele é uma porta de entrada para o tabagismo. Se apregoa que não faz mal, que pode ser fumado em qualquer ambiente e por qualquer pessoa. Na verdade, ele vem tentar levar as pessoas de volta ao vício. É tão perigoso quanto o cigarro normal. Contém a nicotina de forma disfarçada e outras substâncias. Vem com uma nova roupagem, parecendo inofensivo e cheio de atrativos, como cheiro, sabores e cores, o que atrai ainda mais os jovens. É preciso combatê-lo com a mesma força que o cigarro tradicional.”

O Ministério da Saúde dá algumas dicas para quem busca parar de fumar:

•    Tenha determinação;

•    Marque um dia para parar;

•    Corte gatilhos do fumo;

•    Escolha um método;

•    Encontre substitutos saudáveis;

•    Livre-se das lembranças do cigarro;

•    Encontre apoio de amigos e familiares;

•    Escolha a melhor alimentação;

•    Procure apoio médico;

•    Troque experiências em um grupo de apoio.

Se você quer parar de fumar e não consegue, busque tratamento na Unidade Básica de Saúde (UBS) do seu município. O serviço também é oferecido em Unidades de Saúde da Família; em Centros de Atenção Psicossocial (CAPS); Centros de Atenção Integral à Saúde (Cais); Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e Centros de Saúde.

 


1653590411_961b53_memorial__info_banner_26mai-1200x412.png

maio 26, 2022 Notícias

O Memorial recebeu o selo de UTI Top Performer pelo Sistema Epimed Solutions. O selo é concedido às UTIs que obtiveram os melhores resultados clínicos no cuidado de pacientes críticos internados e com redução da taxa de mortalidade. As UTIs com estas características contribuem de forma decisiva e diferenciada para garantir a qualidade do cuidado dos pacientes de alta gravidade e complexidade.

Para a coordenadora assistencial das UTIs do HMSF, Sheila Moreira, a certificação de UTI Top Performer veio graças a um trabalho forte de humanização. “Ampliamos o horário de visitas do paciente, temos UTIs nas quais o paciente fica o tempo todo acompanhado, o que reflete muito nos resultados do seu tratamento”. Sheila lembra que os dados são referentes ao ano de 2021, e que foram avaliadas as taxa de mortalidade e a gravidade do paciente durante sua entrada na UTI, sendo a do Memorial comparada com as melhores UTIs do Brasil e da América Latina. Sheila ressalta, ainda, que é de extrema importância a prestação de uma assistência de excelência na qual o paciente é o centro e toda equipe está empenhada em recuperar a sua saúde.

Rogério Guariniello, CEO do Memorial, comemora a conquista: “É resultado de um trabalho e espírito de equipe, sempre tendo o paciente como centro. Onde todas as ações administrativas e assistenciais são em prol da mesma pessoa: o paciente! Parabéns a todos, sem exceção, que fazem do Memorial, a cada dia, um hospital de referência na Paraíba.”

Para o Dr. Ítalo Kumamoto, presidente do HMSF, essa conquista é de todos que fazem o Memorial. “Tivemos o empenho de todos, desde a pessoa que cuida com carinho da higiene do hospital, à direção, que investiu em mais tecnologia e no capital humano, com capacitação e motivação. Servir com o coração é o nosso desafio diário e fazemos isso com muita dedicação e qualidade em nossos serviços”, enfatiza.

Gostou do texto? Continue a sua leitura conferindo a nossa última matéria, que abordou o lançamento do projeto “Nosso Jeito de Atender, Acolher e Surpreender”. Siga o Memorial no Instagram e acompanhe todas as novidades em primeira mão.




SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS





VOCÊ SABE QUE PODE CONTAR